Weby shortcut

NÚCLEO DE ESTUDOS EM EDUCAÇÃO, VIOLÊNCIA, INFÂNCIA, DIVERSIDADE E ARTE (NEVIDA/FE/UFG)

Atualizado em 07/02/16 15:01.

 nevida

Coordenação geral: Profa. Anna Rita Ferreira de Araújo

 

 

Linha 1 - Estética, Educação e Processos de Criação: Profa. Rita Márcia Magalhães Furtado

Linha 2 -Teoria Crítica, Cultura e Educação: Profa. Silvia Rosa Silva Zanolla

 

I Caracterização

 

O Núcleo de Estudos em Educação, Violência, Infância, Diversidade e Arte (NEVIDA) propõe um espaço de discussão, pesquisas e debates no âmbito da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás. Sua proposta abrange a interlocução com várias áreas do conhecimento como Filosofia, Artes, Sociologia, História, Linguística, Educação Física, Direito, Pedagogia, Psicologia, entre outras. Privilegiando análises permeadas por duas Linhas principais: Estética, Educação e Processos de Criação e, Teoria Crítica, Cultura e Educação; o NEVIDA agrega docentes e discentes, da graduação e da pós- graduação da FE/UFG e de outras unidades acadêmicas da UFG, bem como de outras IES como PUC/GO, UEG e IFG.

 

II Objetivo

 

O Núcleo de Estudos em Educação, Violência, Infância, Diversidade e Arte (NEVIDA), objetiva ampliar estudos e pesquisas de caráter multidisciplinar no âmbito da Faculdade de Educação/UFG. Este grupo agrega professores e alunos da UFG, que, junto às demais instituições, desenvolve projetos conjuntos e específicos, bem como, propõe debates, troca de conhecimentos e informações, comunicações, palestras, conferências, encontros, seminários, colóquios, simpósios, cursos de extensão e publicações referentes à Educação e sua interlocução com as temáticas: Estética e Processos de Criação e, Teoria Crítica e Cultura

 

III Justificativa

 

Ao se reunirem professores e alunos de diferentes áreas em razão da criação do NEVIDA, ressaltou-se a importância de estudar temáticas diversas que justifiquem a referida proposta. Argumentou-se que em tempos de acirramento das dificuldades no mundo do trabalho, e ainda, frente ao contexto caótico que tende a permear as relações sociais na atualidade, tendem a sobrepor tensões e crises advindas do contexto cultural, político e estrutural; dado que leva a reconhecer como de suma importância constituir um grupo em que as pessoas se identifiquem academicamente e institucionalmente; que possam fortalecer o estudo, a produção e a pesquisa através de seus projetos; que se unam a partir de valores e princípios teóricos e metodológicos, mas que, sobretudo, tenham disposição para o diálogo, para a troca de experiências e para o crescimento acadêmico mútuo, valorizando as práticas coletivas.

Nesse sentido, após rica e profunda reflexão histórica sobre as motivações e as contradições acadêmica do cenário atual, decidiu-se pela criação formal do NEVIDA no espaço da FE/UFG.

 

3.1 Estrutura

O NEVIDA surge de um grupo multidisciplinar de professores, sobretudo, a partir de duas linhas: Estética, Educação e Processos de Criação e, Teoria Crítica, Cultura e Educação.

Possuindo um histórico de mais de dez anos, o Grupo de estudos em teoria crítica frankfurteana, emergiu no ano de 2001 na FE/UFG. Desde então, seus integrantes promovem debates, seminários e pesquisas entre alunos e professores da graduação e da pós-graduação, bolsistas de pesquisas PIBIC, PIVIC e PROLICEN e discutem projetos de mestrandos e doutorandos em orientação. Os estudos são sistematizados e versam sobre textos selecionados. As temáticas são renovadas a cada semestre e são selecionadas no sentido de atender a necessidade de estudos básicos de seus pesquisadores na interface com a educação e áreas afins.

Desde o ano de 2009, o grupo de estudos em Teoria Crítica Cultura e Educação, estabeleceu uma rica parceria com a Linha Marxismo, Educação e Cultura, ambas vinculadas ao extinto NUPESE (Núcleo de Estudos e Pesquisas em Educação, Sociedade, Subjetividade e Educação/FE/UFG). Entretanto, em março de 2015, com a ampliação destas linhas, suas coordenações optaram pelo desmembramento em dois núcleos. Assim, a linha de Teoria Crítica, Cultura e Educação, coerente com a proposta do NEVIDA, propõe trabalhar na perspectiva multidisciplinar e considerar todas as áreas do conhecimento como fundamentais, porquanto, criticáveis.

A linha Estética, Educação e Processos de criação por sua vez, não possui uma vinculação teórica específica, pois seus membros pesquisam em áreas distintas e com teorias norteadoras que transitam por métodos também distintos. Sendo assim, acolhe as mais variadas formas de pensamento de vertentes teóricas específicas e práticas artísticas que se referem à estética e à arte e suas relações com os processos educacionais, explicitando, com rigor e profundidade, as implicações dessa interação para a constituição das singularidades.

 

3.1.1 Ementa da Linha de Teoria Crítica, Cultura e Educação

A Linha de Teoria Crítica, Cultura e Educação objetiva estudar, debater e pesquisar os fundamentos da teoria do conhecimento a partir de autores clássicos e contemporâneos, sobretudo, a partir dos principais autores da Escola de Frankfurt: Adorno, Horkheimer, Marcuse e Benjamin. Filiado ao Programa de pós-graduação da FE/UFG, o Grupo de Estudos em Teoria Crítica, Cultura e Educação, propõe realizar estudos com autores básicos como Kant, Weber, Hegel, Marx e Freud, entre tantos outros clássicos e contemporâneos. Essa teoria recorre a diversas áreas do conhecimento como: Filosofia, Sociologia, História, Psicologia, Psicanálise, Arte e Educação.  Esse objetivo pauta-se no estudo da relação entre sociedade e indivíduo, na reflexão entre o trabalho e as contradições da práxis, as quais remetem à constituição da cultura e seus desdobramentos. Assim, presentam-se estudos e investigações referentes à educação na interface com a prevenção da violência entre crianças, jovens e adultos.

Compreende-se amplamente a arte como trabalho de criação e contradição, vinculado à educação e pertinente a sujeitos autônomos e emancipados, que possam se posicionar criticamente diante das desigualdades sociais, da violência física, psicológica e ocultada, camuflada pelos meios de comunicação social em meio às novas tecnologias. Nesta perspectiva, incluem-se estudos e pesquisas referentes a temas como: diversidade, saúde mental, drogadição, preconceito, estética, infância e corporalidade (sobretudo, na visão ampla relativa à educação do corpo e à consciência das práticas corporais em suas múltiplas temáticas).Assim sendo, face à racionalidade instrumentalizada, cartesiana, enrijecida que guia as ações e atitudes dos indivíduos inseridos na sociedade tecnológica e globalizada, acredita-se que o conhecimento, a pesquisa e a reflexão, baseados em estudos sistemáticos contribuem para a formação de sujeitos mais justos em uma sociedade verdadeiramente mais humana. Portanto, reconhece-se como importante a diversidade teórico-metodológica, bem como a disponibilidade ao debate entre diferentes áreas como pressupostos básicos às atividades acadêmicas desta linha de pesquisa.

Participam desta linha os professores:

Carlos Cardoso Silva (FE/UFG);

Marcia Ferreira Torres Pereira (CEPAE/UFG);

Margareth Regina Gomes Veríssimo (PUC/GO);

Estelamaris Brant Scarel (PUC/GO);

Tadeu Baptista (FEF/UFG);

Simei Araújo Silva (FE/UFG);

Silvia Rosa da Silva Zanolla (FE/UFG) 

Cristiano Aparecido da Costa (IFG)

 

3.1.2. Ementa da Linha Estética, Educação e Processos de Criação

 

As pesquisas desenvolvidas no âmbito da linha de pesquisa Estética, educação e processos de criação enfatizam as teorias e práticas que contribuem para a gênese, o desenvolvimento e a transformação dos processos de criação e as implicações de tais transformações para a experiência estética. Nesse sentido, os estudos propõem uma análise histórica dos movimentos artísticos e estéticos no campo complexo dos processos de criação, imaginação e reflexão, bem como suas implicações nos contextos educacionais. De modo geral, seu objetivo é o de referendar os projetos de pesquisa que envolvam arte, estética e educação. De modo estrito, é o de impulsionar uma dinâmica de pesquisa que proponha uma aproximação das condutas criativas, dos processos de imaginação, do exame das práticas artísticas, da reflexão sobre os conceitos e os modos de representação, como uma forma de pensar sua vinculação estética. Assim, a linha de pesquisa envolve a análise da inserção da arte no campo social, dialogando com a atualidade dos processos criadores e com as problemáticas que estes suscitam no cotidiano, visto que o real oferece um campo infinito de observação, de interrogação, de análise e de interpretação de tais processos que ampliam a análise estética para além da arte. Nesse sentido, o caráter interdisciplinar e todas as possibilidades transversais que retomam as questões já postas, apresentam-se também como espaço de prospecção, que permitem pensar as novas aproximações e concepções ligadas às transformações advindas da diversidade de interesses convergentes nesses campos específicos de estudo.

Participam desta linha os professores:

Anna Rita Ferrreira de Araújo (FE/UFG);

Carla Milani Damião (FAFIL/UFG);

Guilherme Ghisoni da Silva (FAFIL/UFG);

Rita Márcia Furtado Magalhães (FE/UFG);

Rômulo Fabriciano Gonzaga Pinto (SMS);

Silvia Rosa da Silva Zanolla (FE/UFG) 

Cristiano Aparecido da Costa (IFG).

IV - Sobre a localização

Para a realização do proponente trabalho, os membros do NEVIDA contam com a sala 212, do primeiro andar do prédio da Faculdade de Educação da UFG. O telefone é 3209-6220.

 

V Plano de Trabalho

  • Coordenar reuniões periódicas entre Linhas para estudos, discussões e reflexões sobre temas comuns escolhidos a partir das demandas dos projetos integrantes;
  • Contribuir para com a formação através de pesquisas e projetos em nível de graduação e pós- graduação;
  • Promover a organização e realização de seminários, debates, conferências, palestras, simpósios, colóquios, comunicações e encontros acerca das temáticas: Estética, Educação e Processos de Criação e, Teoria Crítica, Cultura e Educação, nas mais variadas áreas do conhecimento;
  • Possibilitar a participação do Núcleo nas atividades anuais do Simpósio da Faculdade de Educação/UFG e outros eventos, inclusive em conjunto com outras instituições e unidades;
  • Apresentar exposições periódicas das atividades e dos projetos de pesquisa, em âmbito interno e externo;
  • Viabilizar a publicação de artigos e livros para a divulgação de estudos e pesquisas de colaboradores do NEVIDA.

 

Exposto isso, com a implantação do NEVIDA, pretende-se criar atividades que proporcionem um ambiente acadêmico livre e aberto a discussões sobre a educação e a cultura na interface com a arte, a estética e a teoria crítica; considerando aspectos objetivos e subjetivos à luz de fundamentos do conhecimento; ao mesmo tempo, incentivar processos estéticos criativos à formação de alunos da graduação e da pós-graduação, mas, sobretudo, ampliar e divulgar os estudos referentes à produção do grupo, estendendo suas pesquisas e discussões em interlocução com várias áreas do saber.

Listar Todas Voltar